Victor Meirelles

Local
Florianópolis, Brasil
Ano
2004
Descrição

Projeto final de graduação, ganhador de menção honrosa no Concurso Opera Prima. Orientado pela Arq. Marta Dischinger.

Este projeto busca a apropriação de parcelas centrais, de difícil exploração pela especulação imobiliária, destinando-as ao uso comum, com fins de lazer e descanso. O alvo principal do projeto são os usuários do centro de Florianópolis, que buscam novas alternativas para ocupação dos intervalos de tempo entre seus compromissos, bem como um local para ócio e encontros qualificado e de caráter público.

Para a localização deste tipo de equipamento escolheu-se quatro lotes situados à Rua Victor Meirelles, no centro de Florianópolis. Essa rua é caracterizada pela presença de edifícios de interesse histórico, o que manteve o baixo gabarito e a existência de residências unifamiliares, diferente das porções adjacentes já bastante verticalizadas e de usos de predominância comercial e de prestação-de-serviços.

A escolha de mais de um lote é justificada pela reduzida área útil dos mesmos e pela intenção de se criar um corredor de cultura e lazer na rua Victor Meirelles, aproveitando a existência do já citado Museu e de estabelecimentos tradicionais como a Kibelândia, a Associação Filatélica Catarinense e os vários estabelecimentos de ensino situados nas proximidades. Além dos novos edifícios a proposta se expande ao espaço aberto, criando uma identidade em toda a rua, de modo a tornar legível o conceito de corredor. Pequenas intervenções de caráter lúdico e informativo serão adicionadas à rua, tais como sinalização, obras de arte, qualificação de fachadas e mobiliário urbano.

A auto-gestão acontece através da permanência do público jovem que caracteriza a área. A inserção de moradias estudantis busca manter a vida do bairro nos horários não comerciais e nos finais-de-semana, uma vez que esses usuários geralmente não possuem automóveis e por isso buscam áreas que exigem menor deslocamento entre seus pontos de interesse. A ausência do automóvel é também favorável pelo fato desses novos moradores não aumentarem a demanda por estacionamentos, um sério problema no centro da cidade.