Anexo da Fundação Casa de Rui Barbosa

Local
Rio de Janeiro, Brasil
Ano
2013
Descrição

O projeto para ampliação do arquivo da Casa de Rui Barbosa é encarado como a oportunidade para rever a relação destes anexos com o jardim e casa histórica, assim como com a cidade, na fachada para a rua Assunção.

Se a proposta vem atender às necessidades da função, da técnica e do lugar, é neste terceiro ponto aonde o projeto vai além da objetividade funcional e procura um diálogo maior na ideia de que arquitetura tem o dever de construir e melhorar a percepção das nossas cidades.

O projeto encontra este diálogo na expressão da pele, junto à composição dos volumes decorrentes da organização mais adequada do programa.

A organização funcional setoriza os espaços conforme sua hierarquia. As áreas de acesso ao público externo são mais próximas do edifício sede. As áreas técnicas são intermediárias. Os arquivos ficam nos níveis com acesso restrito.

A solução estrutural distribui os pilares com regularidade e independência em relação aos fechamentos, flexibilizando as plantas. As lajes nervuradas permitem vãos maiores com grande capacidade de carga. O térreo é elevado em relação ao terreno, evitando a umidade do solo.

A solução de pele proposta permite uma boa integração entre o edifício novo e o existente. Ela envolve os edifícios criando uma identidade comum a ambos. Isso valoriza o prédio existente e ao mesmo tempo cria uma interface mais amigável com o bosque histórico e a rua Assunção, atualmente negligenciada.

A uniformidade da pele é quebrada por aberturas estratégicas em vidro espelhado. Essas superfícies abrem olhos para o espaço da rua, ampliando o espaço e trazendo mais urbanidade para a vizinhança. Na fachada sul, voltada para o bosque, a superfície espelhada reflete a vegetação exuberante.

À noite, as aberturas tornam-se caixas iluminadas que revelam seu interior e assumem aspecto cênico.

Em co-autoria com Alejandro Ortiz Sainz.